Gestão Digital da Campanha Eleitoral

Share Button

Gestão Digital da Campanha Eleitoral é uma das estratégias fundamentais para se ter sucesso em uma Eleição.Mais do que cadastrar pessoas em uma tabela Excel e enviar mensagens por e-mail sem qualquer segmentação ou análise dos dados coletados, a Gestão Digital de uma campanha é o centro de toda a informação. É de onde se tem a direção concreta e clara da real situação de um candidato e o norte de como a campanha eleitoral deve se comportar para o sucesso nas Eleições.

Gestão Digital da Campanha Eleitoral Cleyton Trevizan Marketing Digital Eleitoral Anderson Alves

Gestão Digital da Campanha Eleitoral

Véspera de campanha eleitoral, para a maioria dos candidatos e muitos parlamentares, é um grande sofrimento.
Para os candidatos de primeira viagem:

  • o desconhecimento dos interesses do público alvo (eleitores),
  • a falta de um discurso segmentado e autêntico,
  • as crenças no velho formato de se fazer campanha eleitoral,
  • a falta de preparo (oratória ou desconhecimento das funções do cargo ao qual concorre por exemplo)
  • o mal assessoramento (campanha feita por amigos que desconhecem as boas práticas de administração, marketing ou pesquisa)
  •  a falta de tempo e organização.

São alguns dos muitos fatores que contribuem para o desgaste físico, financeiro, familiar e principalmente da imagem daqueles que entram sem preparo e que julgam estar aptos para participar de uma campanha eleitoral.

Por outro lado, muitos parlamentares, que vão para uma disputa a reeleição:

  • perderam o contato com seus eleitores (por falta de comunicação ou coerência nas propostas),
  • tentam “empurrar newsletter” para todos os seus contatos sem distinção de assuntos,
  • baseiam a sua comunicação em envios de e-mail (maioria SPAM) onde desconhecem o feedback dos contatos (quantos e-mails enviados, quantos recebidos, quantos em caixa de SPAM, quantos abertos e o fundamental – quantos respondidos!),
  • alguns, com contas em redes sociais, acham que estão obtendo sucesso com números de seguidores ou “curtidas” e lutam desesperadamente por estes dados fantasiosos,
  • outros se resumem apenas a postar frases motivacionais, fotos de reuniões, mensagens de parabéns, “bom dia”, “boa tarde”, “boa semana” ou divulgação de fotos em eventos sociais.

E na véspera do início oficial da campanha eleitoral, começa o corre-corre para lembrar o que foi feito durante o mandato, juntar grupos sociais, resgatar militantes, organizar listas de cadastros (que em sua maioria só foram lembrados no dia do aniversário) e contratar, é claro, o “marketeiro” salvador da pátria que vai dar rumo a campanha e garantir a continuidade do mandato.

Parece familiar?

Kaoru Ishikawa, expert em controle da qualidade, fez duas afirmações preciosas sobre gestão e métricas:

“Só é gerenciado aquilo que se mede”

e mais…

“Melhor ter gerentes com qualidade do que gerentes da qualidade”

Agora faça uma avaliação. Pense nas campanhas que você já participou. Seja como candidato, parlamentar ou um profissional jornalista, publicitário, administrador, assessor, coordenador entre outros.

Existe, realmente, organização, gestão e controle dos dados, informações e estratégia do conhecimento adquirido durante uma campanha eleitoral? 

Gestão de Campanha Eleitoral

Perceba. É possível se preparar para uma campanha eleitoral sem o uso de smartphones para a comunicação entre o candidato e sua equipe (envio de texto, imagens, vídeos, links, áudio) e o contato com os possíveis eleitores?

Agora pense.

E como gerenciar todos esses dados?

Assista à entrevista

O especialista em Gestão de Campanhas Eleitorais, Cleyton Trevizan, explica como usar a tecnologia – muito além do que um mero cadastro de nomes, e-mails e números de celular –  para gerenciar todos os dados de uma campanha como:

  • exploração de lateralidade (cluster social),
  • linha do tempo de posição de voto,
  • customização de recursos de campanha ou mandato,
  • análise do impacto da comunicação ou atendimento,
  • análise de densidade eleitoral,
  • gestão de equipes,
  • gestão de demandas,
  • gestão de tarefas,
  • mapeamento via geolocalização,
  • monitoramento de redes sociais

E ainda tem muito mais! Por isso não perca tempo e assista a entrevista abaixo.

Este conteúdo ajudou você?

Deixe um comentário, no espaço abaixo,  com sua dúvida.
Será um prazer responder sua pergunta!

Gestão Digital da Campanha Eleitoral Anderson Alves Marketing Digital Eleitoral

2 Comentários


  1. O uso da tecnologia faz toda a diferença em uma campanha bem organizada.
    e como vc falou não tem nada a ver com número de seguidores ou curtidas!!!!
    excelente entrevista!

    Responder

    1. As próximas campanhas terão mais influência da tecnologia e um maior conhecimento do sentimento do eleitor online.
      Mas nada baseado exclusivamente em quem tem maior número de seguidores ou fans (o que muitas “agências” e “especialistas” vendem por ai)

      Fique em contato

      Sucesso!

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.